Notícias

  • 12/06/2017

    Ações da Economia de Comunhão em exposição na Itália

    Um espaço permanente de sensibilização para as atividades da economia social, civil e de comunhão foi inaugurado para os interessados nos projetos da EdC


       Notícias e imagens disponibilizadas pela Economia de Comunhão da Itália, bem como contribuições dos visitantes, estão em exposição, no Polo Lionello Bonfanti, em Incisa Valdarno (comuna italiana na região da Toscana). O percurso da exposição, que tem como propósito informar e ser um espaço de interação, termina em um laboratório – um lugar onde os visitantes e os grupos escolares podem parar para aprofundar o que mais lhes interessam, também têm acesso aos textos e vídeos, podem participar de jogos de interação, e até mesmo deixar um comentário em forma de vídeo.
         Nesses anos de existência da Economia de Comunhão na Itália interessados no projeto tinham acesso às suas informações por meio do polo Lionello, o qual tem uma excelente estrutura que estão instaladas em torno de vinte empresas, o centro de rede internacional de incubadoras de empresas jovens EdC-IIN, um observatório sobre a pobreza, a Agência de Microcrédito MECC, a Escola de Economia Civil, a Associação Italiana de empresários de Economia de Comunhão (AIPEC) e um pequeno mercado solidário, entre outros. Milhares de pessoas já passaram por ele.
         Segundo os atuantes na EdC italiana, este espaço é dedicado para que os visitantes tenham o primeiro contato com as realizações destes 25 anos de projeto e as últimas notícias em perspectiva internacional enriquecem a experiência de uma visita ao Polo Lionello, portanto, justifica-se a importância de uma exposição multimídia permanente.
        Neste momento, também viram a necessidade de dar espaço para outras formas de economia que também se abrem para as necessidades dos outros: a economia social, com a sua longa tradição de cooperativa e o fermento constante de novas iniciativas; e a chamada economia civil que vê as empresas como um parceiro na construção do interesse público.
         Juntas, ainda segundo os membros da EdC, as três economias (social, civil e de comunhão) representam um grande sinal de esperança, logo, isso torna ainda mais necessário mostrar a possibilidade de uma economia positiva, para o qual vale a pena comprometer suas energias.

botão Voltar