Notícias

  • 22/11/2017

    Seis empresas incubadas foram graduadas esse ano pelo PROFOR

    Programa da Anpecom entrega certificado para os primeiros projetos, depois de contribuir na elaboração e execução do plano de negócio, além do apoio com profissionais e financeiros


           Durante a assembleia da Associação Nacional por uma Economia de Comunhão (Anpecom), que aconteceu em outubro desse ano em São Paulo, seis empreendimentos do Programa de Fortalecimento de Negócios Inclusivos de Comunhão (PROFOR) passaram de incubados para graduados. Foram as primeiras empresas do programa que concluíram sua fase de incubação e estão aptas para seguir no mercado.
           “Embora tendo a consciência de que o PROFOR se encontra ainda na etapa de fundação e que é preciso assegurar que o processo de saída de uma empresa da incubadora, por parte de cada iniciativa empreendedora, seja bem sucedida, foi dado o primeiro passo para a ‘mudança de status’ de ‘Empreendimento Incubado’ para ‘Empreendimento Graduado’”, comenta Maria Clézia Santana, gerente da incubadora da Anpecom.
           O salão de beleza, Graça e Beleza, da empresária Luciana Santiago, apresentou o projeto e foi um dos selecionados pelo PROFOR para compor esse primeiro grupo de incubados. Em um ano atuando no bairro Tancredo Neves, em Salvador, Luciana recebeu todos os recursos para abrir o negócio como apoio no desenvolvimento e funcionamento do salão e financeiro com capital semente. “Consegui concretizar um sonho de ter o meu próprio negócio com o apoio de pessoas que me ajudaram na formação do negócio, passei por três oficinas para formar o plano de negócio e depois tive acompanhamento e visitas mensais dos profissionais da Anpecom, além de conhecer um estilo de vida baseada na transparência, no amor pelo próximo e, principalmente, na reciprocidade da comunhão”, comenta.
           Em junho de 2018 se concluirá o primeiro ciclo de incubação do PROFOR, o qual tem como um dos desafios dessa gestão: “manter um processo sistemático para auxiliar os empreendimentos na “mudança de status” de “Empreendimento Incubado” para “Empreendimento Graduado”, além de estruturar ações para a continuidade da interação entre a incubadora e o empreendimento graduado”, conforme está no manual de implantação do Centro de Referência para Apoio a Novos Empreendimentos (CERNE). Cada empresário incubado recebeu um certificado de participação personalizado e um quadro simbólico para aposição no próprio espaço empresarial.

botão Voltar